Da última vez paramos dia 28 de Abril. Agora vamos falar dos dias 29 de Abril a primeiro de Maio, os últimos dias de “férias” meus antes de começar a trabalhar.

Sábado, dia 29, foi um dia de compras e hotel. Conseguimos pegar o café da manhã desta vez, e ficamos uma vez mais desapontados com o Ibis Styles: o café tinha quatro variedades de queijos, uma máquina com diversos tipos de cafés, leite, iogurtes muito açucarados, muitos pães e croissants, cereal matinal e presunto; mais nada.

Depois do café da manhã voltamos ao Cora para comprar comida: em grande parte, coisas que não precisam de geladeira ou aquecimento, como nozes, azeitonas temperadas, e etc.

20170502_212938

De novo esbarramos na característica desagradável da linha 319 de ter um ponto final intermediário no meio do caminho de volta; se você tem um Navigo ativo, é só um inconveniente; senão, pode ficar meio caro (2 € por passagem). Ficamos no hotel o resto do dia.

Domingo, dia 30, foi a nossa segunda viagem à Paris. Mas antes de ir até Paris, resolvemos caminhar até o local onde eu iria trabalhar, para saber onde era e tirar umas fotos.20170430_100122A parte engraçada é que esta é a porta de entregas 🙂

Depois disso, caminhamos até a estação Fontaine-Michalon e pegamos um RER até Châtelet-Les Halles.

Neste dia, nos demos conta do quão grande o Forum des Halles realmente era, e foi quando vimos a piscina e o cinema. Como tinha estreado Os Guardiões da Galáxia vol. 2, resolvemos assistir o filme. Para nossa sorte dupla, tinha uma sessão que já ia começar em idioma original e por iniciar antes de meio dia, de modo que pegamos ingresso mais barato (5 € a menos em cada ingresso).

Depois disso, saímos andando; do Forum des Halles, fomos para oeste com intenção de passear na frente do Louvre. Mas a fome apertou, e resolvemos comer algo. Tinha um restaurante que interessou a gente com um “Steak hache au cheval” (bife de hamburger a cavalo), mas eles só serviam este prato em dias de semana (exceto feriados). Seguimos em frente, e esbarramos em um mercadinho chamado “Franprix”; lá, compramos frutinhas vermelhas, salames e uma caixa de tomatinhos. Passamos no parque em frente para lavar e comer.

Depois, seguimos nosso plano e passeamos em frente ao Louvre, pela Place de la Concorde (que nenhum de nós sabia que existia), atravessamos o Sena, e descemos até a torre Eiffel. Estava tudo abarrotado de turistas.

Depois de muito andar e tirar fotos, começamos a caminhada em direção à estação de Saint Michel-Notre Dame para voltar ao hotel (um pouco mais próxima que a de Châtelet-Les Halles). No caminho de volta, vimos uma longa fila de estandes de livros, pinturas e revistas nas margens do Sena.

Segunda, dia 1° de Maio, tomamos nosso mirrado café da manhã de novo e fomos de volta para Paris. Começamos caminhando até a estação de Antony, e vimos, pela primeira vez, que Antony era bem maior que nossa impressão inicial.

Em Paris, nosso objetivo era visitar a Catedral de Notre Dame. Tinha uma fila enorme para entrar, mas ela andou bem rápido. Lá dentro, implicaram com a touca que eu estava usando e tive que tirar, mas deixaram a Alexsandra com a touca dela. Tiramos um bocado de fotos, passeamos pelo pequeno museu, uma seção paga (5 € por cada) para ver o tesouro deles. Interessante que a entrada é gratuita, mas os fieis são generosos em suas doações. A Catedral também arrecada muito com com a “venda” das velas. Depois, fomos dar a volta em Notre Dame para tirar fotos de gárgulas.

Depois disso, voltamos para o hotel. Na volta, mais uma coisa nova a aprender: o RER parou em Antony, e a próxima parada só seria em Massy-Palaiseau, pulando todas as outras que tínhamos usado antes: estas são as únicas estações em que ele sempre para depois de sair de Paris. Tivemos que descer em Antony, e o caminho indicado pelo Google Maps acabou nos levando perto de um supermercado, o Simply Market, no caminho para o hotel. Ele estava fechado, mas era perto o suficiente para valer mais a pena do que ir ao Cora.

No hotel, jantamos, e depois tentamos assistir um pouco de TV em francês.

Anúncios

Se junte à conversa

1 comentário

  1. Sempre quis conhecer a Franca. Lendo seu relato estou ficando com mais vontade ainda. Muito feliz com a boa adaptacao de voces! Aproveitem muito!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: