Não há nada melhor que um bom desconto! Principalmente quando se trata de passagens aéreas que costumam ter preços bem expressivos.

Milhas de viagem pode ser uma excelente vantagem para quem gosta de viajar. Na teoria, o incentivo proposto é bem simples: milhas (ou pontos) são acumuladas em cada viagem aérea feita, que se transformam em vantagens, quase sempre descontos ou totalidade nos preços de novas passagens aéreas.

E para ficar mais atrativo ainda, há a possibilidade de usar milhas adquiridas em uma companhia aérea em outras.

A proposta é tão boa que algumas empresas áreas estenderam o benefício para quem adquire outros produtos delas, tal como aluguel de carro ou estadia em hotel.

Como não poderia ser diferente, outros segmentos comerciais, tais como administradoras de cartão de crédito e programas de pontuação como Dotz, começaram a ofertar milhas também.

O programa de milhas é tão interessante que até viagens feitas com milhas podem gerar novas milhas. Assim, muitas viagens podem se tornar realidade graças ao programa de milhas.

Por outro lado, na prática as coisas são bem mais complicadas…

Na hora de comprar uma passagem ou adquirir um cartão de credito, quase que somos laçados pelas empresas, pois tudo é fácil e rápido. Mas na hora de passar para o cliente as milhas prometidas, os empecilhos e a burocracia criados pelos ofertantes estão fazendo com que muitos clientes percam o ofertado.

O que parece ocorrer realmente é que as empresas não entregam um benefício tão bom tão facilmente e têm usado esperteza prometendo algo não absoluto, sabendo que os clientes não leem as letras miúdas dos contratos, culpando-os por perderem as milhas almejadas.

Para evitar que você não fique sem suas preciosas milhas, seguem alguns exemplos de procedimentos das companhias e algumas dicas para contorná-los.

 

1) sempre leia todas as informações do site da companhia área sobre o programa de milhas dela ANTES de comprar uma passagem aérea

O cadastro é feito uma única vez, mas cada companhia aérea tem seu próprio programa de milhas. Então, se usar empresas aéreas diferentes, cadastros em programas diferentes serão feitos.

As regras de cada programa variam muito de empresa para empresa, além de serem alteradas constantemente dentro de uma mesma empresa.

Também, o cadastro deve ser feito antes da aquisição da passagem porque pode ser um requisito da empresa que o cliente já seja cadastrado no programa antes da compra da passagem para ter direito às milhas daquele voo. Algumas empresas pedem o cadastro antes da viagem, mas é sempre bom garantir.

Também, se já é cadastrado, é sempre bom verificar seu cadastro antes de novas compras.

Algo que parece estar mudando é o conceito de que milhas são pessoais e intransferíveis. Então, se você comprar uma passagem para cada membro de sua família para uma viagem familiar, até mesmo para as crianças, e depois desejar usar as milhas de todos para sua viagem a trabalho, saiba que a maioria das empresas não permite isso.

Outra malícia das companhias aéreas é anunciarem que possuem convênios umas com as outras e que as milhas adquiridas em uma podem ser usadas em outras. O que ocorre na teoria é que as milhas de uma valem uma porcentagem na outra companhia conveniada com a primeira, pois quando se consegue concluir o pedido exaustivo do benefício, na maioria dos casos ele não é concluído por excesso de exigências posteriores, tais como envio repetidamente do cartão de embarque.

Um caso interessante é uma companhia área coreana que exige que o cartão de embarque seja entregue pessoalmente em uma agência deles para solicitação de milhas se você não tinha uma conta quando comprou a passagem.

 

2) sempre cadastre-se no programa de milhas ANTES de comprar as passagens

Se a compra da passagem for pelo próprio site da companhia ou se for por algum site ou loja física de venda de passagem ou pacotes de viagem, sempre se cadastre no programa da companhia que for viajar com antecedência, pois independentemente da forma que foi adquirida a passagem, as milhas devem ser creditadas para o cliente.

Quando a compra é feita diretamente no site da empresa, se o cliente já está cadastrado no programa dela e sinaliza que já faz parte do programa, costuma as milhas já serem lançadas logo após a concretização da viagem.

Quando a compra é feita a terceiros, as milhas devem ser solicitadas pelo cliente no site do programa da companhia aérea que realiza o voo.

3) sempre saiba dos detalhes da oferta de milhas antes de adquirir ou contratar qualquer produto ou serviço

Como o acúmulo de milhas está sendo ofertado por aqueles que não prestam o benefício, há margem para muita propaganda equivocada, se não enganosa. Assim sendo, leia muito bem o que estão oferecendo e as condições da oferta. Não confie no que um atendente está falando, leia o contrato. Entre no site como se já fosse cliente e tente tirar o máximo de informação de lá.

Quase sempre a oferta não é automática, não é um pacote fechado.

O que costuma acontecer na aquisição de cartão de crédito é que somente após a inscrição no programa de milhas do cartão de crédito, ou demais, é que o cliente começa a acumular suas milhas com o uso daquele cartão de crédito.

Nesta modalidade é bom ficar atento, pois pode acontecer de o cliente ter que optar por milhas de viagem ou outro tipo de pontuação do cartão. Também, um cartão começar a dar muita milha por Real gasto, por exemplo, mas depois abaixar demasiadamente o ganho do benefício.

Obviamente, esta modalidade é muito atrativa para quem usa muito o cartão de crédito, podendo-se garantir muitas milhas, até mesmo viagens de primeira classe e/ou para o exterior.

4) sempre peça suas milhas logo após a conclusão do voo

De modo geral, as companhias costumam dar um período de seis meses para a solicitação das milhas após a concretização de um voo. Mas sempre é bom não dar margem ao esquecimento e às mudanças e às características de cada empresa.

Também, quase sempre os cartões de embarque são papeis frágeis que perdem a impressão rapidamente.

As milhas devem ser solicitadas por cada voo, como cada percurso é ser um voo, uma mesma viagem pode ter vários voos e várias solicitações devem ser feitas. Uma viagem de ida e volta sem troca de avião, representa dois voos.

5) Considerações finais

Algumas companhias oferecem voos mais atrativos por milhas que os pagos, tornando algumas viagens utópicas reais, como voos de primeira classe.

Nunca deixe de pedir suas milhas, mesmo que o voo for bem curto, pois elas acumulam e poucas milhas já podem ser usadas para algum desconto em outras viagens.

As milhas têm um prazo de validade, uns dois anos na maioria dos casos, mas podem ser reativadas, com algumas perdas, lógico.

 

Concluindo, o programa de milhas é uma proposta maravilhosa, quando se consegue usá-lo! Para conseguir ter direito às milhas, deve-se observar as regras de cada programa de milhas de cada companhia aérea, assim sendo, é bom ficar esperto.

Anúncios

Publicado por amorecosnazoropa

Marzo Jr & Alexsandra, conhecidos carinhosamente pelos amigos e familiares como os "Amorecos", registram o dia a dia na França / Zoropa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: