Vale à pena comprar uma máquina fotográfica hoje em dia?

Não! Não vale!

Eu sei! É complicado ser incisivo e afirmar com convicção algo que provavelmente é pessoal. Principalmente para mim, que desejo escrever mais sobre fotografia num futuro próximo.

Contudo, por ter pensado bastante sobre no conteúdo deste texto, em qual abordagem tomar, se algo na linha dos prós e contras não seria mais coerente, principalmente vindo que alguém que gosta tanto de fotografia… mas a conclusão que eu cheguei é que se eu tivesse as informações que eu tenho hoje eu não teria comprado minha primeira câmara compacta digital e nem minha primeira câmara DSLR, erroneamente conhecida como semiprofissional, que explicarei daqui a pouco.

E aqui vai uma lista de argumentos do porque eu acho que não vale à pena comprar uma máquina fotográfica atualmente.

Primeiramente, tenho que dizer que o celular substituiu as máquinas compactas. Ele está sempre com você e ele tira fotos boas. Se não tira, vale muito mais à pena empregar o dinheiro que você empregaria numa máquina fotográfica compacta e trocar de celular.

Te garanto que sua compacta ficará esquecida em sua casa, jogada numa gaveta, e quando você precisar realmente de tirar uma foto vai usar é o seu celular, porque ele é seu amigão e você não desgruda dele.

Sim. Há compactas de todos os preços e gostos, e há algumas que tiram fotos muito melhores que as dos celulares. Mas elas são muito caras e a relação custo-benefício é descomunal.

Agora, vou estabelecer aqui que a partir deste momento quando eu falar máquina, estou falando de máquinas não compactas, as máquinas de maior porte, ou DSLR.

DSLR é a sigla em inglês para “digital single-lens reflex”, isso quer dizer que a câmara muda de lente. Somente isso. Não quer dizer que ela é profissional ou semi, esta classificação é equivocada.

Já que toquei no assunto, vou esclarecer que não é a máquina que define se o uso é profissional ou não. Essa classificação não é usada pelos fabricantes, nem pelos profissionais do ramo. No mundo da fotografia, uma DSLR ainda possui várias subdivisões, que explicarei em um post futuro.

Agora sim, vamos à lista propriamente dita:

1º) máquinas nunca serão substituídas por celulares, porém…

Uma DSLR é um equipamento unicamente projetado para fazer com excelência imagens e vídeos com qualidades superiores a qualquer equipamento multifuncional como o celular.

Mas celulares estão registrando fotos cada vez melhores, com qualidade realmente muito boa.

Então, se você não precisa de fotos excelentes, um celular te atenderá muito bem.

2º) máquinas são caras

Há DSLR de todos os preços, mas mesmo as mais baratas não são tão baratas.

Apesar de preço ser relativo de bolso para bolso, há questões a serem consideradas quanto a esse quesito, uma vez que não desejamos ficar sem algo em que empregamos algum ou muito dinheiro. Assim sendo, muitas vezes a máquina ou fica em casa ou não sai da bolsa.

Em uma viagem longa deve-se pensar num lugar seguro para ela ficar guardada, uma vez que provavelmente não caberá no cofre do hotel.

3) máquinas são pesadas

Uma DSLR de pequeno porte, com bateria e uma lente pequena, pesam cerca de 600 gramas. Uma de porte médio com uma lente zoom passa, fácil, de um quilo. Pode parecer não ser grande coisa; mas depois de algum tempo, esses 600-1000 gramas pendurados no pescoço, ou no ombro, começam a parecer muito mais pesados.

Considerando as muitas coisas que carregamos na bolsa ou em passeios, uma máquina pode representar uma garrafa d’água que deixamos de levar para o parque, ou uma blusa de frio num momento de necessidade.

O que ocorre na prática é que quase sempre a preguiça, ou a razão, fala mais alto e a máquina fica em casa por causa do peso.

4) máquinas chamam muita atenção

Não importa o lugar que você vá, as pessoas sempre olham quando alguém passa com uma DSLR.

Podemos estar num lugar repleto de turistas, vários deles com suas máquinas, mas as DSLR atraem muita atenção de modo geral, principalmente por causa do tamanho. Algumas vezes, pela alça larga com o logo da marca.

5) máquinas são limitadoras

Não é raro ver um portador de DSLR deixando de fazer algo para tomar conta da máquina. Ou um grupo de pessoas fazendo rodízio para alguém ficar com o equipamento enquanto os outros se divertem.

A coisa fica sem graça quando pagamos caro por uma viagem, à praia por exemplo, e deixamos de dar um mergulho no mar por causa da máquina.

Se sua viagem é romântica, fique sabendo que é muuuuito romântico ver a pessoa amada se divertindo sozinha enquanto você cuida da sua preciosa DSLR…

6) máquinas necessitam de cuidados

Uma DSLR é um equipamento complexo e delicado que necessita de pequenos cuidados, tais como: ficar em um local arejado e seco, senão as lentes dão fungos; limpeza das lentes que sujam muito facilmente; tirar a bateria se não estiver em uso; cuidado para não entrar nada no interior ou em alguma gretinha; guardar em um local protegida de poeira; etc.

Numa viagem, uma máquina deve sempre estar com a gente. Não há como deixar uma DSLR no porta mala de um carro, ou despachar no compartimento de carga de um avião.

7) máquinas necessitam de manutenção especializada (e cara)

Por terem muitos botões e serem equipamentos sensíveis, idas à assistência técnica são quase inevitáveis, por mais que tenhamos cuidado. E cada ida é uma pequena fortuna, mesmo por pequenos serviços, como a limpeza sensor.

8) máquinas necessitam de treinamento

Por mais que as DSLR tenham o modo automático, no qual elas fazem tudo para o usuário, é necessário um treinamento mínimo (ou uma leitura muito detalhada do manual) por se tratarem de equipamentos complexos, com muitos detalhes. Senão, corre-se o risco de sair levando um equipamento pesado e retornar sem nenhuma foto ou fotos extremamente péssimas.

Nesse sentido, não é raro vermos pessoas lutando com suas máquinas que acabaram de comprar para a ocasião especial que elas desejavam ter melhores registros.

9) máquinas criam demandas que tomam muito tempo

Depois que se aprende a mexer com a máquina, o maior dispêndio de tempo é com a estocagem das fotos, seguido pela manutenção, já citada anteriormente.

Os arquivos são gigantescos e ocupam muito espaço no cartão; assim, são necessárias transferências constantes para o computador. E, em um futuro próximo, provavelmente para um HD externo.

10) máquinas e bolsas fotográficas prejudicam qualquer visual

É muito difícil ficar elegante carregando uma DSLR e uma bolsa para ela. As fotos falam por si…

 

 

11) máquinas prendem a atenção do dono

É inevitável sair com uma máquina e não ficar preocupado com ela, ou não pensar nela, ou não se distrair com ela e com as fotos que você está tirando com ela (ou deixando de tirar!)… Mesmo não tendo incidentes desagradáveis, não é raro o portador de uma DSLR deixar de apreciar um momento, uma festa, os amigos, um passeio e ficar procurando onde deixou a tampa lente, no mínimo.

12) máquinas atraem novos equipamentos

lenteAs DSLR mais simples costumam já vir com uma lente. Mesmo assim, é quase impossível não comprar uma coisinha ou outra por causa da sua máquina, ou para ela.

De imediato, compra-se uma bolsa de transporte para proteger e carregar a câmera com segurança, bolsas estas que são acolchoadas e nada baratas.

Uma pessoa discreta pode preferir uma uma alça nova sem logo, para evitar atrair atenção indesejável.

Com pouco de pesquisa, você pode perceber que seria uma boa ideia adquirir um ou dois filtros para a lente.

Talvez um tripé para tirar foto noturna, ou um controle remoto para tirar selfies, ou uma lente com um zoom melhor para tirar foto de pássaros (ou da vizinha boazuda), ou um para-sol para parecer mais profissional, ou uma bateria reserva para poder tirar fotos por mais tempo, ou um flash pra ficar disparando na cara dos familiares, talvez um kit de limpeza para economizar nas idas à assistência técnica, ou sílicas para evitar fungo na lente, ou cartões de memória sobressalentes, ou um HD maior pra guardar as fotos…

 

Assim, caro leitor, espero ter te convencido a não comprar uma máquina fotográfica. Primeiro, porque você pode ter fotos bacanas com o seu celular, sem gastar nada a mais. Segundo porque sendo totalmente do contra e decidindo comprar uma DSLR, você já sabe que vai ter gasto de energia, tempo e dinheiro, mais uma série de aborrecimentos, para tirar fotos com qualidade um pouco melhores do que as do celular. E pra quê?

Se o motivo é postar fotos melhores nas redes sociais, fique sabendo que o Facebook tanto quanto o Instagram reduzem as qualidades das imagens postadas neles automaticamente.

Na verdade, depois que se tem uma DSLR e começa a estudar sobre fotografia, percebe-se que fotografar é muito mais que apertar um botão de uma máquina chique e que você poderia ter aprendido isso antes de ter gastado dinheiro na máquina…

 

Talvez você se interesse também pelo post:

A sutil e nada fácil arte de escolher aplicada à fotografia

 

Alê é fotógrafa atuante em Paris e regiões.

Seu trabalho pode ser checado em:

https://www.instagram.com/amorecosnazoropa

https://www.facebook.com/amorecosnazoropa/

https://www.facebook.com/alexsaparisphotos/

https://www.instagram.com/alexsaparisphotos

Anúncios

3 comentários sobre “Vale à pena comprar uma máquina fotográfica hoje em dia?

  1. Adorei o texto!
    Concordo com praticamente td q foi escrito, mas faltou mencionar apenas os prós de ter uma dslr ou mirrorless e tb o fato de q muitos lugares, como estádios, shows, teatros etc não permitem entrada de equipamentos profissionais

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s