As várias estátuas da liberdade (de Paris)

A Estátua da Liberdade dos Estados Unidos, cujo nome real é ‘A Liberdade Iluminando o Mundo’, situada na Cidade de Nova York desde 1886, foi um presente dos franceses. Ela mede 46,5m (sem a base), é feita de metal, é oca permitindo o acesso ao seu interior. Na tábua que a estátua tem no braço esquerdo está escrito “JULY IV MDCCLXXVI” (04/07/1776).

Sua história é longa, envolvendo conflitos, jogos de interesses, extensos períodos de construção e transporte, nomes célebres como o de Napoleão Bonaparte, que aprovou o projeto, e Gustave Eiffel (criador da Torre Eiffel), que trabalhou diretamente na construção. E cada detalhe em seu sua estrutura tem um significado.

Apesar de a Estátua ser um monumento colossal, é a força de seu simbolismo que mais encanta as pessoas e inspira nações a copiá-la.

Em uma ligeira busca pela internet mais de 40 citações de réplicas da Estátua da Liberdade ao redor do mundo são encontradas. Em países como Japão, China, Austrália, Inglaterra, México, e até mesmo algumas no Brasil. Umas gigantescas, outras nem tanto. Algumas réplicas perfeitas, outras somente uma versão única de sua própria estátua da liberdade.

Na França há mais de 10 estátuas, sendo que cinco delas estão em Paris:

– a primeira estátua da liberdade parisiense está desde 1889 na Île aux Cygnes (pequena ilha artificial do Rio Sena), próxima à Ponte Grenelle. Ela é uma réplica perfeita da nova-iorquina e está virada para a original, foi um presente dos cidadãos americanos aos franceses, mede 11,5m (1/4 do tamanho da estátua original) sendo a maior das réplicas de Paris e tem inscrito na tábua “IV JUILLET 1776 = XIV JUILLET 1789″, ou 04/07/1776 = 14/07/1789, datas da independência dos Estados Unidos e da Queda da Bastilha. Ela está em um pilar, pode ser vista do nível do solo, mas também ao nível dos olhos por quem está na Ponte Grenelle, porém a melhor vista é para quem passa de barco pelo Sena. É interessante dizer que ela ficou um ano no Japão, o que inspirou a construção da réplica que está atualmente em Tóquio.

– a segunda réplica de Paris está no Museu de Orsay, logo após a entrada, ela é de 1990 e é uma versão menor da estátua americana. Ela só foi para o interior de Orsay em 2014, anteriormente estava nos Jardins de Luxemburgo, onde ficou por mais de um século.

musee orsay

– a terceira está nos Jardins de Luxemburgo, ela é uma réplica da estátua que está no Museu de Orsay, feita de bronze, é de data recente.

jardin luxembourg

– a quarta está dentro do Musée des Arts et Métiers (Museu de Artes e Ofícios). Ela é de gesso e é oficialmente a primeira de todas as estátuas da liberdade porque é a maquete que serviu para a construção da original americana. Está numa posição que privilegia uma visão muito próxima e de 360º.

musee art metries

– a quinta está na entrada do Museu de Artes e Ofícios. Ela é de bronze e uma das 12 réplicas que o Museu fez da maquete de gesso.

musee art metries (2)

Outras referências à Estátua da Liberdade encontradas em Paris são duas maquetes que estão no museu de Artes e Ofícios que retratam a história da construção da Estátua de Nova York, e o monumento La Flamme de la Liberté (Chama da Liberdade), uma réplica de mesmo tamanho da chama da tocha da Estátua original que foi um presente dos americanos pelo centenário da Estátua da Liberdade. Ela mede 3,5m de altura e a chama é banhada a ouro. Localizada nas proximidades da Torre Eiffel, acima do túnel da Ponte de L’Ama, que por sua vez foi o cenário do acidente de carro que ocasionou a morte da Princesa Diana em 1997. Mesmo o Monumento sendo de 1987, dez anos antes do ocorrido, muitas pessoas alegam que a Chama da Liberdade é uma homenagem à Diana. Apesar de o autoridades constantemente recolherem as homenagens de fãs da Princesa, elas sempre são encontradas no local.

IMG_1172

Todas as cinco Estátuas e a Chama são de fácil acesso em Paris e valem serem visitadas. Sendo quase todas com acesso gratuito. Somente as que estão nos interiores dos museus que necessitam de bilhete de acesso a eles para vê-las. Contudo, é sempre bom lembrar que as entradas dos Museus de Orsay e de Artes e Ofícios são gratuitas nos primeiros domingos de cada mês.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s