Paris: Generalidades – o que é bom saber antes de embarcar

Essa é uma série de 4 artigos sobre o que eu desejaria já estar sabendo ao chegar na França

Apesar de parecer ser uma lista pessoal, ela pode ser útil para aqueles que vêm para ficar ou passear em Paris.

Os tópicos são:

Paris: generalidades – o que é bom saber antes de embarcar

Paris: gratuidade, preços e como esticar o dinheiro e o tempo

Paris: transporte – como se deslocar sem medo

Paris: como economizar com comida

 

Sem mais delongas, vamos ao primeiro texto…

 

Paris: Generalidades – o que é bom saber antes de embarcar

Quando estava me preparando para vir para França, ouvia muitas opiniões e sugestões de muitas pessoas próximas ou não, familiares, amigos e nem tão amigos ou amigáveis, além de tudo que lia na internet. Algo que me ajudou bastante em algumas situações e outras nem tanto, uma vez que muita coisa era achismo pessoal e outras informações desatualizadas.

Para tentar ajuda-los ao chegar França, em Paris mais especificamente, aqui segue uma lista de fatos, ponderações e sugestões.

1) Yes! Na França se fala inglês!

Se você ouviu que na França a língua oficial é o francês e que sem ele você está perdido, isso foi um passado distante.

Não fique desesperado porque não está sendo fácil para você aprender o francês, principalmente em pouco tempo, apesar de seu parentesco latino com o português.

Se você está vindo para Paris fique tranquilo porque o inglês é falado por quase todos. Inclusive em restaurantes, shoppings e pontos turísticos, até mesmo no metrô, é mais comum sermos abordados em inglês que em francês.

Saindo um pouco de Paris não é mais tão majoritário o inglês e um pouco de francês ajuda, pelo menos para ir ao supermercado e outras coisas cotidianas, apesar de encontrar com facilidade em feiras comerciantes que falam outras línguas, até mesmo o português.

Mas não se iluda! Pessoas que falam português são exceção e se esta é sua única língua, use o Google Translate. De modo geral o comerciante deseja vender e terá muita paciência com o estrangeiro.

2) Documento de identidade: passaporte!

O passaporte é o documento de identidade válido para o estrangeiro em território francês. Mas você não precisa leva-lo consigo para todo canto! Ninguém é preso por falta de documento. Se acontecer algum problema sério, as autoridades locais levam a pessoa até a casa dela, ou hotel, e busca o passaporte.

Tire xerox colorida das páginas importantes do passaporte, como a que tem sua identidade e vistos, e mantenhas com você.

Deixe o original muito bem guardado no hotel. Sua perda trará muita dor de cabeça.

3) Corra pra farmácia!

O farmacêutico francês tem muito mais autonomia para indicar medicamentos que o brasileiro. Assim sendo, em caso de dúvida vá primeiro a uma farmácia, pois há uma chance de seu problema ser resolvido. Definitivamente eles não vendem antibióticos sem receita médica, mas não há problemas com um anti-inflamatório, por exemplo.

4) O transporte público funciona!

O transporte público é bom e funciona, mas precisa de um pouco de maturidade para dominá-lo. Um post completo será publicado posteriormente.

O metrô, o trem e o ônibus são os principais meios de transporte utilizados por quase TODOS na região parisiense.

5) Sapatos confortáveis sempre!

Anda-se muito em Paris! Não se engane, não há como evitar. Até mesmo dentro de uma única estação de metrô. Traga somente sapatos confortáveis, tanto para o dia quanto para noite.

6) Smartphone é seu melhor amigo!

Nunca saia sem seu smartphone com bateria totalmente carregada. Ele te ajudara demais, mesmo sem acesso à telefonia.

Para ter total funcionalidade é bom que seu smartphone esteja totalmente operante com internet e telefonia móvel, para isso pode-se verificar com sua operadora no Brasil quais os serviços que ela disponibiliza para viagens internacionais, ou talvez, a melhor opção seja compra um sim card pré-pago na França. Eles podem ser adquiridos em várias lojas, até mesmo tabacarias, por uns 15 Euros, com muitas funcionalidades inclusas no preço. Alguns estabelecimentos costumam pedir um documento de identidade para a aquisição.

Além do Google Translate, o Google Maps é uma super ferramenta que não deve ser ignorada. Ele tem a opção de uma área ser carregada antes e poder ser usada posteriormente off-line quando o celular não estiver conectado à rede ou à internet.

Também, ele mostra trajetos e opções de transportes, listando até linhas de ônibus, trens e metrôs com horários. Apesar dos horários não serem totalmente confiável, principalmente porque as próprias empresas alteram bastante os horários, além dos imprevistos.

7) Paris é um lugar seguro!

Por causa dos atentados recentes Paris está em constante estado de alerta, mas mesmo assim ela é um dos lugares mais seguros do mundo.

Não há assalto à mão armada e acidente de trânsito são raríssimos.

De modo geral é bem seguro andar sozinho e à noite, mas é sempre bom evitar lugares desertos.

O pior dos problemas parisienses está relacionado aos batedores de carteiras, ou os pickpockets como são amplamente anunciados em toda a Cidade, inclusive dentro do Louvre. Esses ladrões são ágeis e evitam o confronto com a vítima, que quase sempre percebe que foi roubada muito depois do ocorrido. Eles atuam em qualquer lugar mas tão preferência àqueles mais movimentados, mas é relativamente muito fácil precaver-se, não deixando seus pertences acessíveis a terceiros, mantendo-os dentro de bolsos com zíper, dentro de bolsas e mochilas mais próximos ao corpo.

Porém, de modo geral, é bem seguro andar com câmaras fotográficas penduradas no pescoço ou celulares à mão, a figura do trombadinha é desconhecida aqui. Mas é bom ficar mais atendo a algo que pode ser puxado quando a porta do metrô está fechando, estando você na plataforma ou dentro do vagão.

Uma outra forma de golpe que também pode ser evitada com os mesmo cuidados e quando várias pessoas se aproximam, geralmente para pedir informação, e uma distrai a vítima enquanto outra pega algo.

Na região de Montmartre costuma ter grupos de africanos abordando pessoas para fazer pulseiras, eles podem assustar às vezes, mas não representam ameaça.

Pelo menos nos pontos turísticos e região mais central Paris é muito segura. Mas não custa nada ser mais precavido de modo geral.

8) @##%$%*& horário de verão! E inverno!

Por causa de sua localização, mais ao Norte, os dias na França são muito irregulares e quase sempre de extremos. No verão os dias são longos e as noites mais curtas e no inverno isso se inverte.

No mês de junho, com o horário de verão, tem-se o absurdo de ter luz solar até depois das 22:00 horas, quando em dezembro começa a escurecer antes das 17 horas.

Isso pode influenciar demais seus passeios! Uma vez que se pode aproveitar muito os dias longos de verão na Disney, por exemplo, ou ter a oportunidade de aproveitar mais os monumentos à noite, como a Torre Eiffel.

9) Passeie leve!

Malas de qualquer tamanho e mochilas muito grandes não são permitidas em muitos monumentos turísticos. Para evitar de ficar sem entrar neles, melhor optar por passear mais leve.

10) Ande sempre com uma garrafinha d’água!

Há várias fontes de água potável espalhadas pela Cidade! Comprar água mineral pode pesar bastante no orçamento.

fonte

Fonte de água potável – Paris

11) Ninguém tá nem aí para você, seu cabelo ou o que você veste!

Paris, capital da moda…

Está se achando né!? Está vindo para Paris e acha que é o máximo!

Não só você, mas como os milhares de brasileiros que estão aqui, além de todos os milhões de turistas que passam por aqui regularmente…

Contudo…

Lembre-se que multidão traz anonimato e é capaz de você encontrar com uma super celebridade americana, como Will Smith, e nem perceber.

Paris é a cidade mais visitada do mundo e não importa quem você seja ou o que você veste, sua presença aqui vai passar despercebida. Ninguém vai te tratar melhor ou pior porque você está com uma roupa melhor ou pior, principalmente porque o francês não tem a natureza de ostentar.

Um dia, após várias horas no Louvre, sentei com a cabeça baixa por cansaço e só olhava para o chão, quando percebi que não é raro encontrar pessoas por lá usando sandálias havaianas…

Então, relaxa… curte a Cidade sem estresse com aparência.

louvre

multidão no Louvre

12) Pode experimentar à vontade nas lojas de cosméticos!

Nas lojas de cosméticos não há restrições para experimentar os produtos. Pode usar à vontade aquele creme de mais de 200 Euros, o perfume Dior, as maquiagens da Chanel…

13) Não troque mercadorias!

As mercadorias compradas não são trocadas, são devolvidas! Sim sem burocracia você tem sua restituição da mesma forma que foi paga: dinheiro ou crédito no cartão.

14) O tempo vai te surpreender!

Não importa o quanto você planeje! O tempo vai te surpreender! Por mais que na França as estações sejam mais definidas que no Brasil, o tempo varia muito.

As estações podem atrasar ou adiantar, pode fazer um pouco de frio no verão e ficar não tão frio no inverno.

Mas de modo geral sempre chove o ano todo em Paris. Quase sempre é uma chuva fina que pode ser ignorada com um casaco impermeável com touca, que todo francês tem, porém de vez enquanto cai muita água.

15) Roupa de frio brasileira não aguenta o inverno europeu!

Não importa a roupa, o sapado, os acessórios de frio que você traga, ou quantas você coloque, elas não segurarão o frio daqui.

Se desejar se precaver e trazer algo que tem uma chance de aguentar o inverno de Paris, tente comprar em lojas especializadas ou em brechó onde pessoas descartam produtos que levaram da Europa para o Brasil.

Há uma infinidade de produtos que os brasileiros nem sonham que existem, tais como palmilha de pele de ovelha, meia calça acolchoada, calças e blusas térmicas, e umas meias de lã próprias para inverno rigoroso. Em algumas ocasiões muitas dessas coisas devem ser usadas em conjunto.

16) Camadas de roupas sempre!

Como o clima vai te surpreender, mesmo no verão, e provavelmente as roupas que vierem do Brasil não aguentaram o frio daqui, sempre ande com (várias) camadas de roupas. Se esquentar, tire! Se esfriar coloque mais!

17) O frio te pega!

Por mais que você se prepare, por mais que ande em camadas, o frio vai te pegar uma vez ou outra, nem que seja em uma parte do corpo.

Seja precavido e carregue na bolsa mais um cachecol, uns pares de meia, gorro, uma luva de couro para colocar por cima da luva de lã…

Geralmente não é tão fácil encontrar roupa de frio quando o inverno está acabando. Mas se o frio te pegar em uma época dessas, corra para uma loja Oniqlo ou Decatlhon em qualquer época do ano, há algumas espalhadas por Paris.

No inverno, é comum encontrar em supermercados pequenos acessórios para frio, como palmilha, meia, luva, cachecol, gorro.

 

18) O verão pode te pegar também!

O verão francês pode ser muito perigoso com seu sol escaldante. Proteja-se com chapéu, boné, blusa fina de manga longa, muito protetor solar, beba bastante água.

19) Atenção às tomadas!

A rede elétrica na França é 220V. O que não é problema para os celulares, tabletes, carregadores de baterias para as máquinas fotográficas e notebook que costumam ser bivolt.

Porém, as tomadas de parede francesas têm um padrão próprio com um terrível pino metálico que pode gerar muita dor de cabeça para conectores redondos e com três pinos brasileiros. Melhor trazer um adaptador do Brasil, porque por aqui pode ser uma missão impossível encontrar um adaptador compatível.

20) Evite drama ao embarcar!

Ler dica de regra de embarque em site é uma fria! Eles costumam estar desatualizados, pois as companhias aéreas estão sempre mudando suas políticas, que também costumam variar muito de uma para outra.

O mais seguro é ler as regras da própria companhia no período do seu voo e, em caso de dúvida, ligar ou mandar e-mail solicitando esclarecimentos.

Não tem como chorar depois! De modo geral algumas regras são de segurança de aviação, como objetos de metal ou embalagens com mais de 50ml de líquido na bagagem de mão. Para eles não interessa se é o lanchinho do seu bebê.

Acho que falei demais… mas espero ter ajudado…

Trocadero

Anúncios

3 comentários sobre “Paris: Generalidades – o que é bom saber antes de embarcar

  1. Pingback: Paris: gratuidade, preços e como esticar o dinheiro e o tempo | Amorecos na Zoropa

  2. Pingback: Paris: transporte – como se deslocar sem medo | Amorecos na Zoropa

  3. Pingback: Paris: como economizar com comida | Amorecos na Zoropa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s