Paris: gratuidade, preços e como esticar o dinheiro e o tempo

Este é o segundo post de uma série de 4 artigos sobre o que eu desejaria já estar sabendo ao chegar na França

Pode soar pessoal, mas garanto que não é tão pessoal assim…

O primeiro tópico foi Paris: Generalidades – o que é bom saber antes de embarcar.

Então, vamos logo ao segundo texto:

 

Paris: gratuidade, preços e como esticar o dinheiro e o tempo

 

Paris é uma cidade cara e inevitavelmente quem está nela acaba gastando mais do que esperava, mesmo sem entrar em uma única loja, e acaba tendo que sacrificar algo, quase sempre um passeio…

Apesar da maioria dos preços dos pontos turísticos não serem exorbitantes, serem até bem justos, principalmente comparados com outros lugares semelhantes do mundo, mas podem se tornar muito representativos se somados, uma vez que há muita coisa muito interessante para se fazer na Cidade.

Para que a diversão não fique comprometida por causa de grana, seguem algumas dicas de como esticar o “dindim”. E como tempo é dinheiro, seguem algumas dicas de como tentar ganhar um pouco de tempo também.

Essa publicação não tem a intenção de ser exaustiva principalmente porque a lista de atrações é muito enorme e há muitas variáveis para a entrada grátis em cada uma delas.

De modo geral, na maioria dos lugares há gratuidade parcial ou total por idade, para cadeirantes (e um acompanhante), para algumas categorias (estudantes, profissionais de artes ou pessoa de nacionalidade da União Europeia por exemplo) …

De qualquer forma é sempre muito bom ficar atento ao primeiro domingo de cada mês quando há muitas opções de gratuidade para todos em quase todos os pontos turísticos e museus que normalmente são pagos. Também têm alguns prédios que são gratuitos todos os dias durante todo o ano, e infelizmente em uns poucos outros não há gratuidade alguma em nenhuma época, talvez somente na Noite Europeia dos Museus, que ocorre uma única vez por ano, e tem a pior relação custo X perda de tempo de todas…

Mas como a Cidade toda é um museu a céu aberto, há uma infinidade de coisas para serem vista totalmente grátis, como praças, igrejas, parques e jardins. E quase sempre elas são muito perto umas das outras. Por isso um planejamento detalhado por setor pode fazer com que muito tempo não seja perdido com deslocamento.

Também, fique esperto porque muitas agências e sites cobram bem mais por ingressos que o preço normal oferecendo algo benefícios que o próprio ponto turístico já oferece. Então, sempre olhe o preço dos bilhetes nos sites oficiais, que também podem oferecer bilhetes com horário marcado e, desse modo, não se perde tempo nas longas filas para comprar o ingresso nem para entrar no lugar.

Ficar de olho nos horários de funcionamento também é uma boa, pois cada lugar tem horário específico, e que pode variar durante o ano, e ser bem surpreendente. E ainda, não abrir em alguma data específica ou feriado.

 

Principais pontos turísticos:

Catedral de Notre Dame

Amorecos na Zoropa

Interior da Catedral de Notre a Dame de Paris

O acesso à área exterior e à entrada são gratuitos e abre muito cedo! Às 7:45. Quanto mais cedo, mais vazio é e não tem fila, o que é muito bom porque pode-se gastar facilmente uma hora na fila para conseguir entrar. Ainda, ela estando mais vazia a visita é mais prazerosa e rápida.

A fachada da frente é pública e iluminada é pode ser vista durante toda a noite.

Dentro da Catedral há uma seção paga chamada de Tesouro com um pequeno acervo com algumas relíquias religiosas, como vestes, obras e objetos diversos.

Para subir até a torre, perto das gárgulas, paga-se à parte. O número de pessoas é controlado e demora-se bastante, mas tem ingresso pelo site com horário marcado. A entrada é na lateral esquerda pela rua.

Também faz parte de Notre Dame uma seção chamada Cripta, que também é cobrada à parte.

Museu do Louvre

Amorecos na Zoropa

Pirâmide Invertida

A área externa do Louvre é pública e de acesso gratuito, mas perto da Grande Pirâmide é fechada à noite, em horários variados dependendo do dia, em dias de eventos no Museu, bem mais cedo. Contudo o Arco do Triunfo do Louvre e o Jardim das Tulherias ainda podem ser visitados até mais tarde.

Pouca gente sabe que as entradas abaixo da Grande Pirâmide, ao Carroussel du Louvre e à Pirâmide Invertida são gratuitas.

Para ir abaixo da Grande Pirâmide basta pegar a fila à sua frente e passar pela segurança, somente lá embaixo, se for entrar propriamente no Museu que é cobrado o ingresso.

A Pirâmide Invertida fica dentro do Carroussel (que é um centro comercial com lojas de suvenires, grifes caras e área de alimentação), e é o muito rápido de chegar até ela. São três entradas para o Carroussel: uma do lado do Arco do Triunfo do Louvre, a mais rápida (uma escada descendo que quase passa despercebida); outra via metrô (estação Palais Royal – Musée du Louvre); e a principal é pelo número 99 da rua Rivoli.

A entrada do Museu custa 17 Euros no site oficial e na bilheteria do local! Vale para todo o dia e dá direito a sair e a voltar e mais a entrada no pequeno Museu Delacroix (no mesmo dia). Funciona das 09:00 às 18:00 horas, e até as 21 horas nas quartas e sextas, mas nem todas as alas abrem nesses dias, e não abre nas terças. A entrada principal é pela Grande Pirâmide, mas também pode ser feita pelo Carroussel du Louvre. Mas em ambas a fila é longa e demorada. Chegar cedo não adianta quase nada! Sempre tem fila…

DJI_20180627_115805

Quem compra o bilhete pelo site tem a opção de pegar com horário marcado e entrar pela portaria preferencial no pavilhão Richelieu, com pouquíssima ou nenhuma fila, mas o horário escolhido tem que ser respeitado.

Dependo do número de dias, de repente fica mais em conta fazer a carteirinha.

Até mesmo porque o Louvre demanda várias visitas. E também, além da carteirinha dar direito a entrada no Louvre por um ano, também dá descontos em outros museus, até no Palácio de Versailles.

Nos meses de baixa temporada (outubro a março) a entrada é gratuita no primeiro domingo de cada mês. E as filas costumam até a andar mais rápido nestes dias porque o fluxo fica mais rápido, apesar de ficar bastante cheio.

 

Arco do Triunfo

Amorecos na Zoropa

Arco do Triunfo

A entrada é via subterrâneo, geralmente a fila anda rápido. A visita costuma ser rápida também. O ingresso dá direito à subida ao topo. É gratuito no primeiro domingo de cada mês nos meses de novembro a março.

O único problema com a visita ao topo do Arco é que somente pode ser feita via escada, que é em espiral, com quase 300 degraus, totalmente claustrofóbica e sem ventilação. Cansativa, algumas pessoas acabam desistindo, pode te deixar sem energia para outros programas.

Por outro lado, tem a vantagem de fechar às 23:00 horas no verão. E um pouco mais cedo no inverno.

Amorecos na Zoropa

escadaria do Arco do Triunfo

Torre Eiffel

Providências estão sendo tomadas para acelerar a entrada, em agosto já deve estar mais rápido.

O acesso à base da Eiffel é gratuito e a fila costuma não demorar tanto, uns 30-45 minutos quando está grande, ou bem menos dependo da hora e do dia.

Amorecos na Zoropa

Base da Torre Eiffel

Mas se deseja subir, pode-se demorar umas 4 horas ou mais na fila somente para conseguir começar, mas pode ficar o tempo que desejar lá em cima.

Gratuidade somente para crianças de até 4 anos, e algumas poucas opções de redução no valor do ticket, mas há preços variados.

O menor é 10 Euros sem direito ao topo e elevador, a subida é a pé, via escadas e só pode ser comprado no local (uma fila para passar pela segurança e outra para comprar).

O mais caro custa 25 Euros, para todos os patamares, via elevador; sem fila, com horário marcado, via site.

Toda a redondeza perto da Torre é pública.

Fica aberta até bem tarde da noite.

Pode ser fechada por causa de mal tempo.

 

Disney

A Disney Paris tem preços muito salgados, inclusive para as crianças, mas de janeiro a março os ingressos são bem mais atrativos, mas neste período algumas atrações são fechadas.

Também, se o número de dias visitados passar de 3, vale à pena fazer o passe anual.

Detalhe: visitas noturnas nesses lugares badalados são muito tranquilas porque têm vigilância constante.

 

O Museu Petit Palais é gratuito todos os dias.

Agora, se você tiver a oportunidade de passar um começo de mês em Paris, recomendo um dos quatro roteiros, ou variações deles, com entradas gratuitas no primeiro domingo dos seguintes meses:

 

Roteiro 1:

Museu de Orsay (todos os meses) e Museu Rodin (outubro a março)

São relativamente perto um do outro. No primeiro a fila é longa e se gasta mais de uma hora só nela, mas vale muito à pena, o Museu é muito grande e pode facilmente ficar o dia todo nele, no segundo não há fila mesmo nos dias de gratuidade e ele é menor e a visita é mais rápida.

 

Roteiro 2:

Sainte Chapelle, Conciergerie, Pantheon e Arco do Triunfo (todos de novembro a março)

Sainte Chapelle é uma pequena igreja nas proximidades de Notre Dame, e por estar no centro de Paris sempre há fila, mas que anda muito rápido e a visita também é rápida, mas por ser muito bonita vale à pena ser visitada.

Amorecos na Zoropa

Sainte Chapelle

Conciergerie é uma antiga prisão, quase agarrada na Sainte Chapelle. Fica cheio, mas a fila anda rápido.

O Pantheon pode ter ou não fila para entrar dependendo do horário. A visita pode se estender ou não dependendo do grau de interesse do visitante, mas como o prédio não é tão pequeno, pelo menos uma hora se gasta lá somente no interior.

Amorecos na Zoropa

Pantheon

Deixe por último o Arco do Triunfo para poder ter a chance de ver Paris de cima à noite. Provavelmente terá fila para entrar, mas como ele fica aberto até bem tarde, então, terá bastante tempo.

Se começar cedo, dá para incluir neste roteiro a Basílica de Saint Denis (novembro a março) antes do Arco. Fica cansativo, mas dá para fazer sem muita correria, aproveitando os 5 monumentos.

Roteiro 3:

Museu de Artes e Ofícios (Musée des Arts et Métiers) (todo o ano) (toda quinta feira das 18h às 21h30) e Catedral Basílica de Saint Denis (Cathédrale royale de Saint-Denis) (novembro a março)

O primeiro é muito grande e com vários andares, mas muito interessante, gasta-se facilmente um dia por lá, mas tem a praticidade de não haver fila mesmo nos dias de gratuidade. Já Saint Denis fica mais distante do Centro de Paris, mas merece ser visita pois é a igreja mais atípica, contendo uma seção com as tumbas dos imperadores franceses, se não gosta e tumbas de qualquer jeito, vá à igreja qualquer dia porque o restante dela é totalmente gratuito.

 

Roteiro 4:

Jardins e Château de Versailles (novembro a março)

Versalles é um lugar que merece muita ponderação porque somente é gratuito no primeiro domingo dos meses de baixa temporada, ou seja: inverno, ou seja: muito frio e fontes desligadas. Também fica a aproximadamente uma hora de distância de Paris via metrô, ou seja: perde-se mais de 2 horas só em deslocamento.

Se há muita vontade de ir lá, é interessante aproveitar a gratuidade porque nos dias pagos são cobradas três visitas separadamente: o castelo, o jardim e o Trianon. Mas Versailles é legal mesmo é no verão…

 

Indo um pouco mais além…

As Catacumbas de Paris

Este é um programa que tem que ser muito bem avaliado devido a relação custo X benefício X tempo, porque o preço não é barato (quase o preço do Louvre), e nunca gratuito, a fila é gigante e demora demais, porque o acesso é por número limitado de pessoas, há muita escada para descer ao entrar e obviamente para subir ao sair.

A dica para furar a fila e ganhar muito tempo é optar pelo passeio com o áudio guia.

 

Paris Museum Pass

A última ponderação é sobre o cartão Paris Museum Pass: ele dá direito à entrada em vários monumentos e museus. Tem as opções para 2, 4 ou 6 dias, pelos valores de 48, 62 e 74 Euros respectivamente. Ele é muito popular entre os turistas, mas um cálculo muito bem feito deve ser realizado porque pode-se sacrificar qualidade de visita por quantidade de lugares visitados, gerar  muito cansaço e estresse e perda de tempo com deslocamento.

E a última dica sobre lugares é procurar por descontos em passeios de barco, ônibus turísticos e o que mais vc deseja fazer.

Sites costumam ofertar e também perguntar nos hotéis e outros estabelecimentos por propagandas e cartões promocionais que dão desconto.

 

Transporte

Metro é o meio mais barato de se locomover na França. Há algumas modalidades de tickts e um cartão (Navego). Detalhes no próximo post.

 

Desculpem os Amorecos pelo texto longo, mas lido com calma antes da viagem, ele pode te fazer economizar muitos “eurinhos” e tempo preciso em sua visita à Paris.

 

Resumindo: programe-se e sempre consulte o site oficial dos monumentos para saber dias de funcionamento, horários, preços e, principalmente opções de gratuidade e redução de preços.

 

Bjos dos Amorcos!

 

Próximos textos dessa série:

Paris: transporte – como se deslocar sem medo

Paris: como economizar com comida

Anúncios

3 comentários sobre “Paris: gratuidade, preços e como esticar o dinheiro e o tempo

  1. Pingback: Paris: Generalidades – o que é bom saber antes de embarcar | Amorecos na Zoropa

  2. Pingback: Paris: transporte – como se deslocar sem medo | Amorecos na Zoropa

  3. Pingback: Paris: como economizar com comida | Amorecos na Zoropa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s