Amorecos na Zoropa

Amorecos na Zoropa

feito com muito carinho por Alexsa

guia, fotógrafa, youtuber e blogueira em Paris

Castelo de Vincennes – Paris

Passeio a pé no castelo de Vincennes

Quase dentro de Paris existe um verdadeiro castelo com fossos, torres, passarelas e tudo mais que se espera de uma verdadeira fortaleza medieval exatamente como se vê nos filmes!!!

um dos fossos de Vincennes

O Castelo de Vincennes é um dos lugares preferidos dos Amorecos, primeiro porque ele é muito bonito, segundo porque parece um cenário de filme medieval: uma vila fortificada, com castelo, igreja poço d’água, e terceiro, porque ele é repleto de histórias reais e muito interessantes.

Do lado de fora já se percebe que a edificação é extraordinária, com seu fosso exterior e uma ponte levadiça, quando o primeiro pensamento que passa pela cabeça da gente é que um exército teria muita dificuldade para ultrapassar aqueles muros.

entrada principal de Vincennes

Ao entrar, ainda em êxtase pela visão exterior, depara-se com uma outra fortaleza interior da exterior, novamente com muros, fosso e ponte levadiça.

Torreão de Vincennes

No centro da segunda muralha há um castelo com uma exuberante torre que tem 50 metros de altura, e assim é a maior construída na idade média e atualmente é uma das mais altas da Europa. Esse tipo de torre é a ultima barreira de proteção no castelo, chamada de torreão, ou torre de menagem, ou ainda ‘donjon‘ (=masmorra em francês) ou ‘keep‘ (=manter em inglês), e a de Vincennes tem um poço d’água, a sala do tesouro, os aposentos reais, um pequeno lugar para orações e muitas lareiras.

interior da segunda muralha

O complexo começou a ser construído no século XII e até o século XVII ele foi uma das residências reais dos reis franceses, quando em 1682 o Rei Luís XIV decidiu transferir a corte para Versalhes. Porém a história do lugar não parou aí! Ele ganhou diversos fins até o século XX, e foi utilizado até como prisão por algum tempo, tendo entre os prisioneiros célebres um muito conhecido pelos brasileiros: o Marques de Sade, que ficou numa minúscula sala / cela na torre de Vincennes em dois períodos: em 1777 e depois de 1778 até 1784, quando foi transferido para Bastilha.

pequena sala dedicada aos momentos religiosos

Na época de Napoleão Bonaparte o lugar ganhou uma destinação militar.

Vincennes foi bastante danificado durante a Segunda Guerra Mundial, contudo foi restaurado antes de ser aberto à visitação.

Outra preciosidade do complexo é a pequena capela, do século XIV, inspirada na Sainte Chapelle da Ilê de la Cité, que os Amorecos já até fez um vídeo para vocês que está lá no canal dos Amorecos na Zoropa no Youtube.

Há outras construções dentro das muralhas, mas elas não estão abertas ao público, com exceção de uma pequena parte do Pavilhão do Rei, onde há um pequeno acervo dedicado ao Exército.

Algumas pessoas podem ficar decepcionadas porque o Castelo não tem mobiliário nem o luxo dos palácios, como Versalhes, Chantilly e Fontainebleau, mas por outro lado há a possibilidade de não ficar sufocado pelo excesso de informação e deixar o imaginário fluir, recriando as atividades que acontenciam ali… as grandes lareiras em uso, como seria viver num lugar frio construído de rochas, e utilizar uma das latrinas 😅numa época que não tinha esgoto nem outras utilidades que vieram somente com a industrialização.

Nesse contexto, um lugar particularmente interessante em Vincennes é o ‘caminho da ronda’, que como o próprio nome diz, é um caminho em cima das muralhas onde os guardas faziam a ronda. Ele não tem nenhuma decoração, mas é fascinante percorrê-lo e observar os detalhes, a paisagem lá fora, as fendas estreitas nas paredes, para se lançar facilmente flexas nos atacantes, mas se mantendo protegido e quase impossível de ser acertado no interior, e as fissuras no chão, que permitiam serem lançadas coisas nos invasores lá em baixo ou tentavam escalar as muralhas, como pedras e água quente. O nome dessa última é muito interessante, mata cães. Os cães na verdade são os ‘infiéis’, uma vez que o termo vem do francês machicolation, que por sua vez teve origem nas cruzadas.

Uma grande vantagem de Vincennes é que a região está literalmente agarrada em Paris! Dependendo de onde a gente estiver, não se gasta nem 10 minutos para chegar no Castelo, pela linha 1 de metro, que corta a Cidade Luz de Leste a Oeste e que literalmente passa a todo minuto.

Em Vicennes há áudio guias em português, com preço adicional de 3 Euros por cada aparelho. Só precisa de um documento de identidade para deixar como seguro na administração.

audio guide in Vincennes France
áudio guia em no Castelo de Vincennes na França

Não é maravilhoso essa lugar?!

É muito fácil percorrê-lo sozinhos, mas se desejar uma guia ou acompanhante basta contatar a Alexsa.

Abraços dos Amorecos e até a próxima!

p.s.:

Talvez haja interesse em ver a beleza da Sainte Chapelle na Ilê de la Cité:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: